Complicado

matheusiq1:

Desculpe me se sou complicado

Se sou um livro sem significado

Um  tanto besta

Por não ter percebido a sua deixa


Percebo que cometi um pecado

E dessa vez o erro foi não ter te beijado

Mesmo tendo você em meus braços

Não sei o que me deu

Para ter desperdiçado

O sabor de seus lábios


De todas a decisões que tomei

Você parece ser a mais importante

Perto de você não sinto distante

I

Não consigo me expressar, as palvras travam enquanto as tento falar, disperdiçadas elas morrem sem ninguém para escutar. As duvidas pairam em minha cabeça, são questões que prefiro não lidar. E se eu ficar? E se você me abandonar?

Tentei mas você é difícil de compreender, o que fazer com um livro em branco que não há para ler, somente o que o autor resolve me dizer. Ainda não compreendi direito o que encontrei mas sei que me devastei na procura por você.

Luz

Te desejo boa noite

E não consigo mais dormir

Te mando beijos

Que nunca irei sentir

As noites frias da capital

Já não me fazem tanto mal

Não tenho chances

Porém continuo vendo uma luz no final

Talvez a luz seja a esperança

Aquela que há de não padecer

Os meu pensamentos estão à espairecer

Com caneta os escrevos para não esquecer!

Fantasia

O  tempo não passa 

E todo o resto passa

Tudo acaba

Mas o tempo não passa

Penso no devaneio da vida

Penso na realidade da  loucura

O tempo não passa

E de repente tudo muda

Muda os sentimentos

E se abre uma ferida

Senti na pele a rejeição que você se referia

Infelizmente essa pessoa não existia

Compor

Não tenho mais cabeça para compor e tudo que tento escrever se esvaia

Perco minha ideias na mesma velocidade em que as tenho

E não consigo compreender se estou perdendo a capacidade de me expressar

Ou se simplesmente não há mais nada à comentar

Minhas experiências cada vez mais vazias

As novas amizades cada vez mais sozinhas

E a esperança na vida

Somente minha

Me encontro para logo após me esquecer

Esqueço do que sou capaz

Do que posso fazer

Me recordo das dificuldades de viver.

Notas de um passado distante

Eu pensei ter me livrado desse fantasma mas ele reaparece como se nunca tivesse saído, impondo sua emoções, pensando ainda ter qualquer influência sobre mim, porém as emoções foram descartadas e junto se foram todas as lembranças. Mesmo assim não consigo tirar da cabeça o motivo pelo qual tudo isso ocorreu e por que ele sucumbiu a essa decisão. Será que a tentação desta pessoa pela carne é maior que as suas próprias convicções, mas o mesmo estava platonicamente fixado em outra pessoa.

Tudo me leva a pensar que a decisão foi tomada para mostrar o lugar a qual pertenço, abaixo do mesmo, sendo sempre o inferior. Agora tudo mudou, já não preciso mais ser enganado e o conformismo foi deixado de lado, hoje eu sei onde estou e quem eu sou não lhe importa porque para mim a sua própria alma está morta.

Il Dolce Far Niente

Os italianos possuem expressões para tudo, uma delas me chamou a atenção: "il dolce far niente", o doce de fazer nada. Sempre pensei ser um praticante assíduo desta arte mas percebo que em toda a minha vida nunca fiquei fazendo nada, meu corpo pode estar parado mas minha mente me ocupa com pensamentos estúpidos que me sufocam e aterrorizam minha cabeça. Não consigo me concentrar em mais nada e percebo que horas já se passaram, ainda continuo sentado procurando algo para fazer…

Olhar

Numa segunda de carnaval noite lá estava eu sentado num sofá fingindo prestar atenção no desfile transmitido, porém na verdade estava nela. Seu olhar inocente me consumia e ficava cada vez mais vidrado nela e tudo que passava em minha cabeça era que eu não tinha nenhuma chance com ela. Quando ela se levantou para ir embora, pensei ter perdido a única chance que tive de falar com ela, no entanto, ela se sentou próxima de mim e conversamos. Quando ela realmente se foi, voltei a mim mesmo, tudo que me lembro são flashes de nossa conversa.

Tudo  o que penso é se um dia irei ver aquele olhar inocente de novo… provavelmente não mas quem sabe um dia.

Sincero

Enquanto eu te espero, me despedaço e perco todas as minhas forças, já não sei o que fazer se você não me responder…. Me perco com lembranças de um passado não tão distante, quando ainda era inocente e os meus sentimentos estavam guardados para mim mesmo!

Já não tenho cabeça para o que você propõe e morro a cada segundo que lhe espero….lhe aguardo e estou farto, provavelmente de um infarto no qual a espera me providenciou! Estou tremendo e não sei por quê, nunca me ocorreu tal acontecimento, estou com o coração acelerado e nada de você, já nem estou tão certo do que espero ou não espero, só me recordo que nada na vida é tão belo…

Solidão

A luz apagou

A porta se fechou

Já não sei mais quem sou

E agora você me deixou na mão

Que variou minha pulsação

E me traz o medo do perdão

 E agora tu meu caro amigo

Que por tanto tempo me acompanhou

Que pensei fazer parte de mim

E do meu corpo já não posso arrancar

Por que a morte irá me buscar

Não se engane caro leitor

Falo do meu coração

Não de um amigo ou irmão…